Seguidores

quarta-feira, 25 de maio de 2011

JUSTIÇA E EQUILÍBRIO


Em determinada passagem do evangelho, o apóstolo Paulo afirma: “Pois aquilo que o homem semear, isto também ceifará”.
Habitualmente se entende que somente após a vida terrestre faremos um balanço de nossas ações, recebendo a justa recompensa, seja paz ou desequilíbrio.
Ocorre que não é necessário morrer para perceber a atuação da lei das compensações.
Reparemos o cenário da luta vulgar na Terra.
Há homens que são indiferentes às dores do próximo.
Por seu turno, eles também recebem a indiferença quanto às dores que experimentam.
Muitos optam pelo afastamento do convívio social.
Para esses a solidão deprimente é a resposta ao mundo.
Alguns se permitem utilizar extrema severidade no trato com o semelhante.
Mas também são julgados pelos outros com rigor e aspereza.
Há quem pratique, em sociedade ou em família, a hostilidade e a aversão.
Naturalmente encontra entre vizinhos e parentes primordialmente antipatia e desconfiança.
Entretanto, muitos optam por demonstrar carinho e respeito, mesmo por desconhecidos.
Esses gestos amigos granjeiam o concurso fraterno até de grupos anônimos que a todos cercam.
Pequeninas sementeiras de bondade geram abençoadas fontes de alegria.
O trabalho bem vivido produz o tesouro da competência.
Atitudes de compreensão e gentileza estabelecem solidariedade e respeito, junto a nós.
Otimismo e esperança, nobreza de caráter e puras intenções atraem preciosas oportunidades de serviço, em nosso favor.
Todo dia é tempo de semear.
Todo dia é tempo de colher.
Não é necessário atravessar as portas do túmulo para encontrar a justiça, face a face.
A justiça revela-se no cotidiano, nos princípios de causa e efeito, em todos os instantes de nossa vida.
A justiça divina é, em última instância, uma lei de harmonia.
Deus criou o mundo com base em leis perfeitas, que regem a vida e a evolução das criaturas.
A energia que lançamos no mundo, seja de paz ou de desarmonia, nos pertence.
Ela até pode afetar momentaneamente os outros, mas sempre volta à origem, para quem a emitiu.
Esse raciocínio evidencia o equívoco de pretender que Deus castiga suas criaturas.
É inconcebível imaginar Deus no papel de carrasco, sondando os atos de cada um de seus filhos, para puni-los ao menor desvio.
Ele nos dá livre-arbítrio, a fim de que cresçamos em experiência, discernimento e compreensão.
Mas também nos dá responsabilidade por nossos atos, permitindo que experimentemos as conseqüências de todos eles.
Assim, se causamos desequilíbrio no universo, fazendo mal a um semelhante, devemos restabelecer o equilíbrio original, reparando as conseqüências.
Nesse contexto, está inteiramente em nossas mãos optar pela paz ou pela discórdia, pela saúde ou pela doença.
Se tudo o que ofertamos ao mundo a nós retorna, é questão de bom senso adotarmos um padrão de conduta generoso e nobre.
A sementeira de ontem já foi lançada e hoje colhemos os seus frutos.
Não há como retornar sobre os próprios passos e desfazer o passado.
Mas o amanhã está inteiro por construir.
Optemos firmemente pelo bem, seguindo os exemplos do cristo.
Bem rápido a vida nos dará frutos de paz e amor.
Afinal, como disse o apóstolo, “aquilo que o homem semear, isto também ceifará”.


Equipe de Redação do Momento Espírita, com base no capítulo XXXIV do livro Segue-me!..., do Espírito Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier.








Photobucket

2 comentários:

aristo disse...

Marcia,
Lindo texto.
Verdade mais que verdadeira!

Anjo Sedutor disse...

Anjo meu!
Vim matar as saudades e agradecer a tua compreensão com a minha falta de tempo.
Para que me perdoes, deixo um lindo poema:

Amigo Virtual

© Letícia Thompson


Vou abrir as portas

Do meu computador!

Entre!!!

Traga pra mim

Esse gostoso riso

Que nunca ecoa!

Conte pra mim

Suas velhas histórias,

Deixa que eu me deite

Em seus ombros invisíveis

E segure em suas mãos firmes!...

Não sei olhar em seus olhos,

Mas sei sentir seu olhar,

E suas palavras

Entram direitinho

No meu coração.

O mundo parece tão pequeno

Atrás dessa rede!

Ah! Você vem

E eu nem sei de onde,

Sem passaporte

Atravessa as fronteiras

Do limite do impossível,

Traz paz e consolo,

Uma palavra, um verso

E coloridas flores

Sem perfume,

Mas que são bálsamo

Para a alma!...

Vou abrir minha casa

Para que você entre!...

Tome um café com bolo,

Me conte de você,

Permita que eu ria seus risos,

E deixe que eu seque suas lágrimas,

Se preciso for.

Você não é apenas um nome

Que se esconde atrás de um arroba,

Você tem alma

E asas,

Como os verdadeiros anjos...

Você tem um "eu"

Que precisa e deve

Ser respeitado,

Que precisa e deve

Ser amado.

De virtual, na verdade,

Você não tem nada!!!

Claro!!!

Meu café não tem sabor

E meu bolo não é doce,

Quando virtual,

Mas meu carinho

E meu amor

São, nessa rede toda,

Tudo o que tenho de mais real.

Então...

Entre sem bater!!!

Sente-se!

Tem café, bolo

E minha amizade

Esperando por você

Atrás da tela

Desse meu computador.



Meu carinho,

ANJO SEDUTOR, SEDUZIDO, MALUQUINHO E REBELDE

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails
Photobucket

Oração do Amanhecer Senhor, no silêncio desse dia que amanhece, venho te pedir a paz, a sabedoria e a força. Quero olhar o mundo com teus olhos e, assim, ver somente o bem em cada um. Guarda meus ouvidos de toda a malícia; a minha língua, de toda a maldade. Que minhas mãos expressem gestos de caridade. e, que no decorrer deste dia, eu possa Te revelar a todos.

Amém!

Photobucket

Oração do Anoitecer Obrigado, Senhor, por mais este dia que termina, por tudo o que nele aconteceu. Obrigado pelo trabalho e estudo de hoje. Obrigado pelos novos ensinamentos que adquiri. Obrigado pelo alimento material e espiritual que recebi. Obrigado pela alegria que me concedeste ao encontrar-me com meus amigos. Obrigado pelo amor que encontro nos olhos dos meus familiares. Obrigado pela paz que nasce de cada encontro com o Cristo vivo e presente na Palavra que ouço, na Eucaristia que comungo e nas pessoas com quem convivo. Obrigado, Senhor, por tudo!

Amém!

Photobucket

Pelo poder da Santa Cruz Pelas palavras de Jesus Pelo poder da Terra, do Ar e do Mar Pelo poder que Deus me dá Eu tiro todo mal, toda inveja, todo olho grande de mim, do meu corpo, da minha casa, do meu lar, do meu trabalho E trago muita paz, muito amor, felicidade e prosperidade. Amém

Photobucket

Do ponto de Luz na Mente de Deus

Que flua luz às mentes dos Homens,

Que a luz desça à Terra.

Do ponto de Amor no Coração de Deus

Que flua amor aos corações dos homens,

Que Cristo retorne à Terra.

Do centro onde a Vontade de Deus é conhecida,

Que o propósito guie

as pequenas vontades dos homens,

Propósito que os Mestres conhecem e servem.

Do centro a que chamamos raça dos homens,

Que se realize o Plano de Amor e de Luz

E se feche a porta onde se encontra o mal.

Que a Luz, o Amor e o Poder restabeleçam

O Plano Divino sobre a Terra,

Hoje e por toda a eternidade.

Amém